E-commerce: realmente vale a pena ter um?

25 de junho de 2020 às 18:00

Nos últimos anos, a internet tomou uma proporção gigantesca no Brasil. Segundo um dado do IBGE publicado em 2017, 74,9% dos domicílios no país possuem acesso à rede. O que, para as empresas, significa um leque amplo de possibilidades a se explorar. 

Por meio da internet, por exemplo, o alcance das marcas é estendido, tornando a distância física em um problema fácil de se resolver. Ainda, a interação de empresas e clientes na rede também se mostra bastante dinâmica, prática e bem-sucedida. Não sendo à toa, portanto, o tamanho crescimento do setor de e-commerces — tanto em nível nacional quanto mundial. De acordo com a pesquisa Webshoppers, realizada pelo Ebit em 2019, o Brasil é o país da América Latina com o maior faturamento em e-commerce, tendo auferido cerca de R$ 133 bilhões apenas em 2018. 

Mas mesmo diante de dados tão positivos é comum que uma dúvida permaneça entre os empreendedores quando o assunto é comércio online: será que vale mesmo a pena investir nesse mercado? 

E para mostrar que, sim, e-commerces podem ser uma aposta interessante às empresas, criamos este texto. Nele, você irá encontrar informações sobre como a internet pode ser uma grande aliada dos negócios na hora de aumentar o índice de vendas. Confira: 

Aparelhos Móveis

Também de acordo com a pesquisa Webshoppers, a venda por dispositivos móveis é responsável por quase metade da movimentação no comércio eletrônico — 43,1% das compras online de 2019 foram feitas dessa forma. E, segundo um estudo da FGV (Fundação Getúlio Vargas), 230 milhões de smartphones estão em uso hoje no Brasil — a título de comparação, o país possui apenas 210 milhões de habitantes. 

Esses dados provam que investir em um e-commerce é, sim, algo que vale a pena. Com um grande acesso dos brasileiros a smartphones, as vendas digitais se tornam rapidamente uma forma de alcançar clientes que uma loja física não seria capaz — abrangendo, de certa forma, o país inteiro.

No entanto, na mesma medida em que isso representa uma ótima oportunidade para quem pensa em investir em e-commerce, também significa um ponto de atenção. Ao começar a vender pela internet, será necessário pensar em ter um site responsivo — ou seja, que se adapte ao telefone celular.

Isso pode gerar custos extras e dor de cabeça ou, até mesmo, a necessidade de uma pessoa especializada no assunto dentro da empresa. Da mesma forma, existem ferramentas de criação de sites que possuem a funcionalidade de criar uma loja virtual sem o envolvimento de outras pessoas.

Monitoramento

É possível, no ambiente digital, conseguir dados sobre os consumidores. Sem infringir nenhuma lei, existem ferramentas online que monitoram os acessos ao site. Assim, é possível visualizar a idade, gênero, localização, plataforma de compra e muitas outras informações.

A vantagem disso é que, dessa forma, é muito mais fácil saber quem, de fato, é o público-alvo. Direcionar campanhas, pensar estratégias e idealizar posicionamentos se tornam tarefas muito mais fáceis quando se sabe exatamente com quem está falando.

Operacional

Embora sejam a mesma marca e, de fato, a mesma coisa, o varejo físico e o digital devem ser, em alguns pontos, encarados de forma separada.

Um deles é a distribuição da equipe. Um e-commerce demanda muita atenção, já que é necessário ficar de olho em ouvidoria e possíveis problemas de estrutura no site. Dessa forma, não é recomendado que a mesma pessoa seja responsável pelas vendas online e presencialmente ao mesmo tempo.

Da mesma forma, é preciso estar sempre de olho no estoque — afinal, se um cliente fizer uma compra online, ele precisa receber. Caso isso não ocorra, existe uma chance muito grande de ele fazer uma reclamação pública sobre a empresa, manchando assim a reputação da marca. É comum que, na internet, os clientes busquem saber mais sobre a empresa antes de comprarem, então é essencial ter um bom relacionamento com quem está insatisfeito.

No fim, vale a pena?

De modo geral, investir em e-commerce pode ser um ótimo caminho para o crescimento de micro e pequenas empresas. Mas, antes de tomar qualquer decisão, os empreendedores devem realizar profundas pesquisas para verificar se, de fato, uma presença na internet pode ser lucrativa, uma vez consideradas as particularidades do negócio.

.

Quer saber mais sobre como fazer a sua empresa prosperar no mundo digital? Confira o nosso e-book Tecnologias nas Pequenas Empresas

compartilhe
Escrito por
Thiago Vargas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
$("form.mailster-form.mailster-form-submit.mailster-ajax-form.mailster-form-4 select#mailster-assunto-select-4").change(function(){ var select = $(this).children("option:selected").val(); $('form.mailster-form.mailster-form-submit.mailster-ajax-form.mailster-form-4').attr('name', select); });