Juntos cresceremos: como funcionam as redes de franquias

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

O conceito de franchising tem se expandido muito no mercado empresarial brasileiro. Apresentando oportunidades e vantagens bem atrativas, o modelo de franquias tem sido implementado por empresas dos mais variados segmentos e adquirido pelos mais diversos tipos de empreendedores.

Quer saber melhor como funcionam as atividades nesse sistema de negócio? Confira abaixo:

Franchising ou franquia?

Os dois termos se referem a mesma coisa. “Franchising”, do inglês, significa “Franquia”. Ambas as palavras são usadas para definir uma estratégia de negócio onde se comercializam os direitos sobre uma marca. Na prática, é quase como um maneira de ‘clonar’, replicando-a em vários lugares, mas sempre mantendo o mesmo padrão da marca original.

Como funcionam as franquias?

Para entendermos como funcionam os negócios no modelo de franquia/franchising, precisamos, primeiramente, conhecer melhor os dois personagens que se envolvem nesse relacionamento empresarial:

  • Franqueadora:Organização detentora dos direitos da marca. Realiza a venda da franquia e administra, normatiza e supervisiona os serviços executados nas lojas franqueadas;
  • Franqueado:Terceiro que adquire os direitos da marca. Responsável por gerenciar e manter a sua loja franqueada em funcionamento de acordo com as diretrizes gerais.

Apesar de conceder ao franqueado certa autonomia no gerenciamento da unidade da franquia, o modelo de franchising é pautado na interdependência entre franqueadora e franqueado. Afinal, é o bom relacionamento entre a empresa franqueadora e seus franqueados que vão garantir o crescimento da marca.

A empresa franqueadora é quem define todas as regras sobre como deve ser o funcionamento das lojas dentro da franquia. Normas sobre layout dos estabelecimentos, equipamentos, instalações, produtos, serviços, fornecedores  e até mesmo sistemas de gestão, são estabelecidos pela detentora da marca. Assim, é dever do franqueado conhecer todas essas definições e segui-las à risca.

Cabe também à franqueadora fornecer total suporte aos franqueados, inclusive instruindo-os acerca técnicas de venda, produção e marketing. Tudo para garantir o cumprimento de um mesmo padrão de qualidade. Os franqueados, por sua vez, devem empenhar-se para obedecer a tudo que for instituído.

Todos esses aspectos são definidos em contratos, que costumam variar de acordo com a atividade da franquia. Porém, os conceitos básicos de codependência costumam permanecer os mesmos; sempre existindo cláusulas para especificar todos os deveres e direitos de ambas as partes envolvidas.

Franquias de quê?

Não existe nada que impeça empresas de qualquer segmento de ter funcionarem num sistema de franquias. Trata-se de um modelo bastante flexível e com oportunidades bem amplas.

Porém, é muito comum vermos este modelo de negócio em restaurantes, hotéis, estéticas, e farmácias. Inclusive, é muito comum que as empresas de fastfood existam nesse modelo. Marcas como McDonalds e Burger King, são grandes exemplos — até mesmo aqui no Brasil.

Quais são as vantagens?

O mercado de franchising vem evoluindo consideravelmente ao longo dos anos; representando, atualmente um dos mais promissores sistemas de negócios à nível global. Ele oferece diversas vantagens e se apresenta de forma atrativa, por ser uma relação ganha-ganha — onde ambas as partes são beneficiadas.

A possibilidade de abrir um negócio estampado com uma marca que já possui prestígio é um ponto muito favorável na balança de quem considera adquirir uma franquia. Isso acontece, pois há mais segurança ao se lidar com uma marca já experimentada no mercado. Por significar menos riscos e prejuízos, o franchising tem despertado o interesse de investidores e daqueles que desejam ingressar no mundo empresarial.

Para os franqueados, estar numa rede de franquias também é vantajoso, visto que quase todas demandas dependem apenas da obediência às normas da franqueadora. Preocupações com campanhas publicitárias, escolha de fornecedores e instalações estruturais ficarão em segundo plano, permitindo que o franqueado dedique-se, quase exclusivamente, ao gerenciamento de sua unidade. O franqueado ainda poderá contar com suporte integral, a todo momento.

Do outro lado, a franqueadora também é bastante beneficiada. O crescimento da marca será muito mais veloz, demandando investimentos menores; a eficiências das operações será potencializada; a rede de contatos dos franqueados poderá fortalecer ainda mais a marca; e haverá mais espaço e recursos para desenvolver novos produtos e serviços.

Gostou do texto? Aproveite e explore outros conteúdos em nosso blog.

Se você tiver alguma dúvida, entre em contato conosco. Será um prazer lhe ajudar!