Entrevista com o Franqueado: Mauro Oliveira Freitas

14 de agosto de 2020 às 10:32

Formação em Direito, especializações em Direito do Trabalho, Direito da Pessoa Idosa e MBA/FGV em Gestão Empresarial com Ênfase em Estratégia. Esse é apenas um resumo da carreira de Mauro Moreira de Oliveira Freitas, que possui experiência de mais de vinte e cinco anos nas áreas empresarial e jurídica, e é um dos franqueados da Dr. Fiscal. 

Em recente entrevista ao nosso blog, ele contou um pouco de sua trajetória até fazer parte da Dr. Fiscal. Confira:

Mauro, tens uma vasta experiência na área jurídica. Podes contar um pouco sobre a tua carreira?

“Comecei minha carreira no departamento jurídico da universidade onde me formei em Direito, a PUCRS [Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul]. De lá, fui para outro escritório, onde atuei na área trabalhista e responsabilidade civil, trabalhando para empresas como a Varig, Riosul, Petróleos Ipiranga, Autolatina e outras.

Depois, fui convidado para trabalhar em outro escritório também sediado no Rio Grande do Sul, na área trabalhista, quando fui morar no Ceará, em 1997, para abrir uma unidade daquele escritório para atender a Grendene, que na época estava expandindo os negócios no nordeste do país. Fiquei em parceria com esse escritório por 3 anos e, depois, fui convidado para ser Diretor Jurídico na Companhia Ferroviária do Nordeste, uma recém formada concessão de transporte ferroviária de cargas, hoje Transnordestina.

Sempre atuando em direito trabalhista, formei um escritório com bastante êxito em Fortaleza. Estivemos ranqueados como segundo maior escritório jurídico do Ceará em 2007/2008. Nós fizemos, naquela época, muitas parcerias com escritórios do nordeste e demais regiões do Brasil, o que resultou na ideia de eu idealizar a primeira rede de escritórios de advocacia empresarial no país,  associação está que fundei com mais outros colegas de vários estados e de outros países em 2003, chamada RedeJur — da qual fui o primeiro presidente.

Essa inovação foi bem interessante, pois conseguimos ter uma abrangência nacional com características e especificidades locais. Logo em seguida, depois que já estávamos bem colocados em Fortaleza e expandido a rede, meu escritório, Oliveira Freitas Advogados, tornou-se integrado ao escritório Demarest e Almeida de São Paulo, uma grande e prestigiada banca de advocacia que, na época, contava com cerca de 1200 profissionais; acabei me tornando sócio responsável pela filial de Brasília e foi uma escola bem interessante para mim entre 2008 até final de 2011. Posteriormente, saí para restabelecer meu próprio escritório em Brasília.

Mas além disso tudo, também tive outras experiências: coordenei, por quase um ano e meio, em São Paulo parte jurídica do Grupo Bertin, onde também atuei como conselheiro no consórcio das empresas construtoras da hidrelétrica Belo Monte, do Projeto do Cais Mauá em Porto Alegre, e da Transcarioca, sempre como advogado ou conselheiro representando interesses da Contern.

E como foi que a Dr. Fiscal surgiu em tua trajetória?

“Conheci a Dr. Fiscal por meio do Luis Wulff, CEO da marca, através da nossa atuação em um grupo chamado B2L, em São Paulo, mas não havia mantido mais contato com ele nem com a marca. 

Hoje, com essa pandemia, ficou mais evidente ainda que estruturas grandes de escritórios não são mais necessárias e que todo o processo de Home Office — que antes era apenas uma tendência — se estabeleceria, principalmente na área jurídica. E foi com essa pandemia que eu percebi como a Dr. Fiscal havia criado um verdadeiro nicho para empresas de pequeno porte — que é um público que me interessa, pois acho elas desassistidas, apesar da importância que têm na economia e geração de empregos.

Como também atuo com direito previdenciário para empresários e autônomos, fazendo consultoria em termos de aposentadoria e retomada de aportes e planejamento, eu comecei a ver uma possível relação com a Dr. Fiscal e uma conexão muito forte. Então, eu entrei em contato novamente com o Luís, a gente discutiu o cenário para atuarmos juntos e resolvemos fechar a parceria.

Eu já havia tentado esse tipo de auditoria para empresas pequenas e não havia conseguido parceiros. Todos eles estavam voltados para um nível mais alto de faturamento, então eu não conseguia uma organização para me ajudar a dar suporte aos pequenos e médios empresários. 

Foi na Dr. Fiscal que eu vi a possibilidade de atuar em favor das pequenas empresas que estão enquadradas no Simples. A minha ideia de trabalho casa com todo o portfólio da marca e será importante expandir isso também para os demais associados da RedeJur, ofertando esses serviços para outros colegas que atuam no direito empresarial em outros estados. Esse é o quadro que vislumbro.”

Com base em todas as tuas experiências e também nas tuas percepções sobre a marca, o que esperas alcançar com essa associação?

“Muito mais do que um projeto individual, tenho visto que esse é um projeto do escritório. Eu estava falando com meus sócios que eu considero essencial termos bons produtos para oferecer aos clientes e, nem sempre, na advocacia você tem algum tipo de produto que permita uma antecipação ou algum tipo de solução para o fluxo financeiro das empresas, como é o caso da possibilidade de recuperação de valores tributários pagos a maior ou indevidamente ao fisco. 

O advogado tem, de uma maneira geral, uma postura muito reativa. O cliente precisa de uma defesa trabalhista, foi autuado ou teve algum problema, ele vai lá e nos chama e nós fazemos alguma coisa. Raramente, o advogado se preocupa em ter produtos que ajudem o seu cliente a ter sucesso financeiro.

Eu queria esse tipo de produto que a Dr. Fiscal oferece; queria que meus colegas e parceiros saíssem na busca de novos clientes, tendo algo para oferecer, sem custo inicial e que pudesse trazer resultados financeiros para todos. A Dr. Fiscal é um produto para pequenos negócios, com credibilidade no mercado, e com isso a gente pode fazer um desenvolvimento de venda e realizar uma abordagem séria e objetiva. Essa abordagem serve para os propósitos de ambas as partes, se tivermos a viabilidade de identificar quais outras demandas aquela empresa que estamos apresentando o produto da Dr. Fiscal, isso poderá abrir portas para outros negócios complementares, o que é mais vantagem para o franqueado. Ou seja, o relacionamento que a Dr. Fiscal possibilita com novos clientes pode persistir mesmo após a solução tributária entregue, pois o franqueado pode fidelizar e ofertar outros serviços na área jurídica. É um projeto que vem para somar ao meu escritório e aos meus clientes já tradicionais.

compartilhe
Thiago Vargas
Escrito por
Thiago Vargas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
$("form.mailster-form.mailster-form-submit.mailster-ajax-form.mailster-form-4 select#mailster-assunto-select-4").change(function(){ var select = $(this).children("option:selected").val(); $('form.mailster-form.mailster-form-submit.mailster-ajax-form.mailster-form-4').attr('name', select); });