Setor de Materiais de Construção vê força contra a crise no e-commerce

15 de junho de 2020 às 12:13

De acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o faturamento do comércio brasileiro sofreu uma retração de 39% em comparação com o período anterior à pandemia. A instituição calculou, ainda, uma perda de R$ 86,4 bilhões apenas nas primeiras 5 semanas de quarentena, entre 15 de março de 18 de abril. No entanto, um dos setores que apresentou menor perda foi o de materiais de construção.

Em um estudo da joint venture Juntos Somos Mais, formada pelos grupos Votorantim Cimentos, Gerdau e Tigre, as vendas de maio foram 8% maiores que as registradas em fevereiro — antes da pandemia. O crescimento do varejo no setor vem em conjunto com uma forte alta do e-commerce.

Na opinião de Antônio Serrano, presidente da Juntos Somos Mais, com a permanência dos consumidores por mais tempo em casa, surgiu a necessidade de fazer reparos nas suas residências. Com isso, a demanda por materiais de acabamento cresceu mais do que os demais.

O crescimento do e-commerce entre o setor de materiais de construção também foi exponencial, com um aumento de 50% no número de empresas que apostam nas vendas online. 

.

Gostou dessa notícia? Acompanhe nosso blog e fique por dentro das maiores novidades tributárias para Pequenas Empresas!

compartilhe
Escrito por
Thiago Vargas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
$("form.mailster-form.mailster-form-submit.mailster-ajax-form.mailster-form-4 select#mailster-assunto-select-4").change(function(){ var select = $(this).children("option:selected").val(); $('form.mailster-form.mailster-form-submit.mailster-ajax-form.mailster-form-4').attr('name', select); });